23.6.09

NOVENA AO ANJO GUARDIÃO - QUARTO DIA



Novena ao Anjo Guardião - Quarto dia


Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém


Salmo 9
Para manter a esperança sempre viva, principalmente nos casos de doenças graves.
1 Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.
2 Em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo;
3 porquanto os meus inimigos retrocedem, caem e perecem diante de ti.
4 Sustentaste o meu direito e a minha causa; tu te assentaste no tribunal, julgando justamente.
5 Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente.
6 Os inimigos consumidos estão; perpétuas são as suas ruínas.
7 Mas o Senhor está entronizado para sempre; preparou o seu trono para exercer o juízo.
8 Ele mesmo julga o mundo com justiça; julga os povos com eqüidade.
9 O Senhor é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia.
10 Em ti confiam os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, não abandonas aqueles que te buscam.
11 Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.
12 Pois ele, o vingador do sangue, se lembra deles; não se esquece do clamor dos aflitos.
13 Tem misericórdia de mim, Senhor; olha a aflição que sofro daqueles que me odeiam, tu que me levantas das portas da morte.
14 para que eu conte todos os teus louvores nas portas da filha de Sião e me alegre na tua salvação.
15 Afundaram-se as nações na cova que abriram; na rede que ocultaram ficou preso o seu pé.
16 O Senhor deu-se a conhecer, executou o juízo; enlaçado ficou o ímpio nos seus próprios feitos.
17 Os ímpios irão para o Seol, sim, todas as nações que se esquecem de Deus.
18 Pois o necessitado não será esquecido para sempre, nem a esperança dos pobres será frustrada perpetuamente.
19 Levanta-te, Senhor! Não prevaleça o homem; sejam julgadas as nações na tua presença!
20 Senhor, incute-lhes temor! Que as nações saibam que não passam de meros homens!
A Justiça de Deus sobre os Ímpios
1 Ao Mestre do canto. Salmo de Dai.
2 Eu te glorificarei, Senhor, com todo o meu coração; cantarei todas as tuas maravilhas.
3 Alegrar-me-ei, e regojizar-me-ei em ti, cantarei o teu nome, ó Altissimo.
4 Porque fizeste pôr em fugida o meu inimigo, serão debilitados, e perecerão diante de ti.
5 Porque julgaste e defendeste a minha causa, assentaste-te sobre o trono, tu que julgas segundo a justiça.
6 Tu repreendes-te as nações, e o ímpio pereceu, apagaste o nome deles para sempre, e por todos os séculos dos séculos.
7 As espadas do inimigo perderam a sua força para sempre, e destruíste as suas cidades. A memória deles pereceu com ruído.
8 E o Senhor permanece eternamente, ele preparou o seu trono para exercer o juízo.
9 E ele mesmo julgará toda a terra em equidade, ele julgará os povos com justiça.
10 O Senhor se fez o refúgio para o pobre, socorrendo-o oportunamente, na angústia.
11 Em ti pois esperem os que conhecem o teu nome, porque tu, Senhor, não desamparaste os que te buscam.
12 Cantai ao Senhor, que habita em Sião, anunciai entre as nações os seus conselhos
13 Porque, demandando o sangue deles, os teve presente, não se esqueceu do clamor dos pobres
14 Tem compaixão de mim, Senhor, vê a humilhação a que meus inimigos me reduziram.
15 Tu que me retiras das portas da morte, para que publique todos os teus louvores, nas portas da filha de Sião.
16 Exultarei na tua salvação, cravaram-se as gentes na ruína que me haviam preparado. No mesmo laço que esconderam, ficou preso o pé deles.
17 Conhecido será o Senhor que faz justiça, nas obras das suas mãos foi preso o pecador.
18 Sejam precipitados todos os pecadores no inferno, todas as nações que se esquecem de Deus.
19 Porque nem para sempre haverá esquecimento do pobre, nem a paciência dos pobres será para sempre frustrada.
20 Levanta-te, Senhor, não se fortifique o homem, sejam julgadas as nações em tua presença.
21 Senhor, estabelece sobre eles um legislador, para que as nações conheçam que são homens.
Invocação às Hierarquias Angélicas
Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo. Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens de boa vontade. Glória ao Senhor Deus, criador do Céu e da terra, das coisas visíveis e invisíveis. Glória a Deus filho, Nosso Senhor Jesus Cristo. Glória a Deus Espírito Santo. Glória a Deus uno e Trino, Santo, Santo, Santo. Serafins, Espíritos puríssimos, chamas que ardeis em torno do trono do altíssimo Senhor Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Querubins, espíritos de luz ardente e pura, que derramais sobre o mundo o clarão de vossa sabedoria. Virtudes, Tronos, Potestades, Dominação, Principados, Arcanjos e Anjos, Espíritos cheios de amor, caridade, ciência, a serviço de Deus. Miguel, armado de espada de fogo, vencedor de Lúcifer, do Dragão, defensor da fé, comandante das hostes que militam contra as forças das trevas. Gabriel, mensageiro do Espírito Santo, clarão que ilumina o Céu, lábios que traduzem as palavras de Deus. Rafael, guia iluminado e prudente, que acende o clarão do amor Divino nos corações humanos. Ariel, consciência do bem, inspirador da justiça e da bondade, na mente dos homens. Israel, conselheiro e juiz no tribunal divino. Arcanjos e Anjos de luz, eu vos reverencio e humildemente vos dirijo meu pensamento. Santos Arcanjos, derramai vossa luz, vossa sabedoria, vosso amor sobre nossas almas, purificando-as, animando-as, encorajando-as, fortificando-as, ensinado-lhes a prática da caridade e do bem, a fim de que possamos, um dia, participar da glória que esperam aqueles que andam no caminho de Deus, Nosso Senhor. Sede nossos guardiães, nossos defensores, nossos escudos, contra a investida das forças do mal. Tocai a mente dos nossos inimigos, para que não perseverem no pecado do ódio, da injustiça, da perdição. Que o Santíssimo Nome de Deus seja ouvido e proclamado, no Céu e na Terra, por todos os séculos dos séculos.
Pedido de Graças
Deus eterno e Todo poderoso, suplico-vos que me alcanceis, por intercessão de meu Anjo da Guarda, as graças que tanto necessito. Concedei, portanto, a graça que hoje ardentemente vos suplico...
(Reza-se um Pai-nosso, dez Ave-Marias, um Glória ao Pai)